Blog do Santinha

Crônicas, opiniões, desabafos e comemorações sobre o Santa Cruz Futebol Clube e a torcida mais apaixonada do Brasil

Santa Cruz, Música e Carnaval

musicostricolores1.jpg
Raul e João (os Irmãos Valença), Capiba e Nelson Ferreira:
célebres carnavalescos e tricolores

.
Por Julio Vila Nova

Embora não haja qualquer dúvida quanto à importância do futebol, da música popular e do carnaval para a formação da nossa identidade cultural, as ligações entre essas três vertentes coronárias da alma brasileira ainda não renderam frutos em quantidade e qualidade suficientes, no panorama de nossas artes, diante da grandeza que representam para o povo brasileiro.

O tema é recorrente e tem sido abordado na imprensa, de modo geral, em vários momentos. Lamenta-se o fato de compositores boleiros famosos, como Chico Buarque, terem feito tão poucas músicas falando de futebol. Ou ainda a falta de maior divulgação de canções e discos sobre o tema. Cite-se, como exemplo, o excelente “Novos Baianos F.C.”, de 1973, com fotos da galera batendo pelada no sítio em que vivia a comunidade de Moraes, Baby, Pepeu, Galvão e companhia. Um disco que vale mais como LP, pela qualidade gráfica das fotos e textos (bem reduzida em CD), sem falar, é claro, das músicas, de primeira!

Em Pernambuco, especificamente, esse tríplice alicerce sobre o qual nos esbaldamos em plena folia é honrosamente preservado, graças à sólida sustentação do amor desregrado devotado a um clube em particular: o Santa Cruz Futebol Clube, sem dúvida a agremiação futebolística de maior simpatia entre as camadas mais populares, o que lhe valeu apelidos carinhosos como “Clube das Multidões”, “O Mais Querido”, “Clube da Poeira”.

Na galeria de tricolores ilustres na história de nossa música popular – e, curiosamente, entre os artistas mais ligados à música carnavalesca – figuram nomes do quilate dos Irmãos Valença (autores do Hino Oficial do Santa Cruz e do frevo-canção O Papa-Taças, além de outras obras-primas como O teu cabelo não nega, Saudade e Um sonho que durou três dias); Capiba (autor da música que é por muitos considerada o hino do clube, mas que na verdade é uma homenagem ao primeiro supercampeonato, a marcha-exaltação O Mais Querido); Nelson Ferreira (que inclusive presenteou com frevos antológicos os outros dois clubes da capital); Edgard e Raul Moraes (os mestres do frevo-de-bloco); os maestros Edson Rodrigues, José Menezes, Nunes e Spok; os compositores Braúlio de Castro e Fátima de Castro, Getúlio Cavalcanti, Alírio Moraes, Sebastião Lopes, Marambá, Inaldo Moreira, Fernando Neves, Leôncio Rodrigues, Chico Nunes, Carlos Fernando.

A lista inclui ainda Antônio Carlos Nóbrega e Naná Vasconcelos, os cantores Bubuska, Walmir Chagas e Edy Carlos, além de artistas não necessariamente ligados à cena carnavalesca, como Maciel Melo, Nando Cordel, Canibal e a turma da Eddie.

Na elaboração de uma lista dessas, sempre se corre o risco de esquecer alguém, o que provavelmente deve ter acontecido. Não importa. Aqueles que por involuntária omissão foram deixados de fora, reclamem o seu orgulho tricolor e perdoem a ignorância de quem escreve.

O que importa mesmo é saber que, graças à sua origem simples (sabe-se que eram jovens estudantes os seus fundadores), o Santa Cruz conseguiu reunir em perfeita comunhão, ao longo de sua história, três maiúsculas paixões do povão pernambucano: o futebol, a música e o carnaval.

E graças a essa feliz comunhão, para comemorar com mais entusiasmo o novo momento do Santa Cruz, com o sopro vigoroso de participação democrática da torcida para este ano de 2007, estaremos prontos para gritar os refrões da vitória, como aquele de Bráulio de Castro: “ Não adianta mudar, seu doutor! Meu coração sempre será tricolor! Eu não me canso de dizer: SOU SANTA CRUZ ATÉ MORRER!” (Nasci Santa Cruz, do CD Veneno da Cobra Coral).

Um abraço a toda torcida coral. Muita saúde ! Sucesso em 2007, no gramado do Arrudão e na grande área da vida inteira!

Julio Vila Nova é professor, presidente do Bloco Líricos Cordas e Retalhos e pai de Lívia de Castro Alves Vila Nova, decassílaba filha que canta “Papai Tricolor” desde que aprendeu a falar.

*****

Nota do Editor Assistente Jr, Anizio Silva: Amigos, 2006 vai chegando ao fim, embora para a nação tricolor 2007 começou há um mês, com a revolução que ajudamos a promover no clube. Com este inspirado artigo de Julio, que prepara o espírito e anuncia o carnaval tricolor que vem aí, o Blog do Santinha se despede e manda um forte abraço. A não ser, claro, que os editores senior apareçam para dar um alô.

24 Comentários

  1. Gravatar 1
    José Guibson

    31 de dezembro de 2006 às 1:40
    Que artigo lindo.

    Fico feliz que Júlio seja professor, como eu. :)

    Abraços e FELIZ 2007

  2. Gravatar 2
    CARLINHOS DE BEZERRO

    31 de dezembro de 2006 às 4:32
    MUINTO BOA A MATÉRIA!!

    FIQUEI SABENDO QUE UM TAL DE JULIANO DO ITUANO TÁ BEM PROXIMO DE ACERTAR COM O SANTINHA, VCS SABEM DIZER SE O JULIANO É O MESMO QUE JOGOU NO SANTA E NO NAUTICO??

    ABRAÇO A TODOS, FELIZ 2007 SAÚDE É PAZ A TODOS PERNAMBUCANOS, EM ESPECIAL A NAÇÃO TRICOLOR

  3. Gravatar 3
    CARLINHOS DE BEZERRO

    31 de dezembro de 2006 às 4:42
    DESCOBRI AGORA MESMO QUE NÃO É O MESMO JULIANO ESSE TEM 26 ANOS, MUINTO ABILIDOSO,CHUTA MUINTO BEM, 1,75 DE ALTURA,63 KG E JÁ É MUINTO RODADO. JOGOU NA BAHIA EM VARIOS CLUBES, CAXIAS,POLONIA E NUS LAVAGEM CELEBRAIS.

    DESCUPEM!!!

  4. Gravatar 4
    Rogerio Moura

    31 de dezembro de 2006 às 7:06
    Juliano é bom jogador , inclusive fez o gol na coisa na segundona de fora da área. Saudações tri de corpo e alma.
  5. Gravatar 5
    Manoel Valenç

    31 de dezembro de 2006 às 7:31
    Grande Júlio,

    Parabéns pelo artigo cara. E, feliz ano novo e tudo de bom pra todos nós tricolores em 2007.

    Manoel Valença

    Neto de Raul Valença ( um dos irmãos Valença )

  6. Gravatar 6
    Eduardo Ramos

    31 de dezembro de 2006 às 7:33
    Que 2007, no ano do CINQUENTENÁRIO DO PRIMEIRO TÍTULO DE SUPER-CAMPEÃO PERNAMBUCANO, quero registrar meus votos de um ANO maravilhoso para a imensa TORCIDA TRICOLOR DAS REPÚBLICAS INDEPENDENTES DO ARRUDA. Que a SAÚDE seja companheira permanente para que possamos chegar em 31 de dezembro de 2007 com o mesmo entusiasmo de encarar os desafios do ano vindouro.

    UM FELIZ DOIS MIL E SETRICOLOR PARA TODOS NÓS!!!

  7. Gravatar 7
    bruno carvalho

    31 de dezembro de 2006 às 8:14
    e chico science?

    feliz 2007

  8. Gravatar 8
    Artur

    31 de dezembro de 2006 às 8:31
    Só tem tricolor arretado! Valeu pelo artigo Julio Vila Nova!

    Além de músico, poeta, professor, jornalista, escritor, mago da informática, o escambau, temos também o Glauber Rocha do Santinha. Vejam o vídeo de Dimas, do Blog Torcedor Coral, "A Revolução Coral". É de arrepiar!

    (o endereço está no "recomendamos" – http://www.torcedorcoral.blogspot.com/)

    feliz novo santinha a todos!

  9. Gravatar 9
    marcelo lopes

    31 de dezembro de 2006 às 8:53
    Um belo texto Júlio. Um feliz ano novo a toda nação coral. Que este novo ano, faça com esqueçamos do péssimo 2006.

    SANTA CRUZ ACIMA DE TUDO E TODOS!!!!

  10. Gravatar 10
    Julio Vila Nova

    31 de dezembro de 2006 às 10:11
    É verdade, Bruno Carvalho!!Além de Chico Science, é muito provável que outros nomes tenham escapado da memória baqueada do escrevente. Ainda bem que tem gente atenta, como você, pra consertar isso. Valeu!
  11. Gravatar 11
    Ronaldo Juvino

    31 de dezembro de 2006 às 13:37
    Vcs esqueceram do já lendário Chico Science q mostrou ao Brasil uma nova vertente musical! Esse TRICOLOR ilustre está estampado em uma das bandeiras q sempre estão no Arruda c a galera da Inferno Coral! Dá-lhe Santa Cruz e FELIZ 2007 para todos os tricolores!
  12. Gravatar 12
    Eduardo Ramos

    31 de dezembro de 2006 às 14:05
    Atenção, Marqueting Tricolor! Sugiro analisar a viabilidade de se confeccionar camisas iguais a do SUPER-CAMPEONATO 1957 e que sejam vendidas para a TORCIDA TRICOLOR. O lançamento poderia ser com a presença dos ex-craques do apssado e de familiares dos que já se foram. Pensem nisso! CINQUENTENÁRIO DO PRIMEIRO SUPER-CAMPEONATO DO SANTA CRUZ!
  13. Gravatar 13
    Fred Dias

    31 de dezembro de 2006 às 15:28
    feliz 2007 para todos! Com muito sucesso saúde e paz.

    Feliz Santa Cruz novo!!!!!

    abraços

    Fred Dias

  14. Gravatar 14
    Magdo Santana

    31 de dezembro de 2006 às 16:24
    Esperanças Renovadas

    Desejos desenhados

    Metas a serem cumpridas

    Obstáculos a serem superados!

    .

    Felicidade

    Paz

    AMOR

    Solidariedade

    Compaixão

    .

    Que seja assim 2007.

    A cada dia uma conquista, a cada entardecer a sensação de dever cumprido,

    Ao amanhecer um sorriso eterno.

    .

    Abraço a todos

  15. Gravatar 15
    Gerrá

    31 de dezembro de 2006 às 16:47
    "em 3 de fevereiro de 14…."

    beleza de texto júlio. um grande abraço pra vc e todos os demais tricolores. desejo a todos um 2007 cheio de conquistas.

  16. Gravatar 16
    Rodrigo Falcã

    31 de dezembro de 2006 às 18:02
    Não podia deixar de dar um "pulo" por aqui…

    Valeu Blog pelo trabalho realizado em 2006!!!

    Valeu torcida coral pela mobilização!!!

    Valeu oposição pelo empenho e dedicação para salvar nosso glorioso Santinha das "garras" daqueles crápulas!!!

    Feliz 2007 para todos nós!!!

    Feliz 2007 para o Santa Cruz!!!

    Rodrigo Falcão

  17. Gravatar 17
    tonico

    31 de dezembro de 2006 às 19:25
    muito legal o texto julio , só esqueceu realmente do chico science. não vamos esquecer de pedir a nossa diretoria uma resposta sobre a continuidade da finta no santa cruz. FORA A FINTA !!!! NO SANTA CRUZ TEM QUE PREVALECER A COR BRANCA E UMA MARCA QUE FAÇA ALGO MAIS BONITO E MELHOR….
  18. Gravatar 18
    Eduardo Ramos

    31 de dezembro de 2006 às 22:11
    É gratificante iniciar um Novo Ano com a certeza que o nosso SANTINHA terá muitas alegrias no ano do CINQUENTENÁRIO DO SUPER-CAMPEONATO DE 1957!
  19. Gravatar 19
    Gustavo Henrique

    1 de janeiro de 2007 às 15:24
    Apesar das desilusões vividas em 2006, é muito lindo ver esse espírito de amor e consideração pelo nosso santinha "O mais querido". Peço ao Júlio Villa Nova. Que mande essa ideia para nossos dirigentes para fazermos uma camisão em homenagem ao primeiro supercampeonato. Por dois motivos: conseguir recursos e homenagear aqueles que de forma briosa, lutaram pelo nosso clube.
  20. Gravatar 20
    milton severo

    1 de janeiro de 2007 às 19:39
    Já disse: Nada de prevalecer a cor branca. Tem que ser camisas de faixas horizontais largas, como a figura da cobra coral! Aquel camisa deixou saudades! Outra coisa: deviam fazer essas camisas da cobra coral sem anuncios estampados, para vender ao povo, com prçoes populares. Sem interferencia da Finta. Por conta do Santa encomendar,pois a Finta não pode interferir para proibir que o Santa mande fazer. Isto está no contrato ?
  21. Gravatar 21
    Paulo Maciel

    2 de janeiro de 2007 às 7:13
    Hômi, rapaiz….

    ….. e Jackson do Pandeiro???

  22. Gravatar 22
    insatisfeito

    3 de janeiro de 2007 às 6:26
    Sivuca, é outro nome.

    Adorei a idéia. Vejam a data direitinho para que sugiramos o que fazer nesse cinqüentenário.

    Que tal prepararmos um Santa Cruz de todos os tempos, como a Placar faz com os 12 do clube dos 13?

    Ah, cadê a Placar da leoa?

    kkkkkkkkkkkkk

  23. Gravatar 23
    Fernando Arruda

    4 de janeiro de 2007 às 5:40
    E Bubuska???
  24. Gravatar 24
    Julio Vila Nova

    5 de janeiro de 2007 às 2:50
    Bubuska está lá, no 5º parágrafo, Fernando!

">